03 Dez

Será que a FELICIDADE existe⁉ NÃO! e SIM!

O que será da Felicidade ?!

Este mês dediquei e preparei para Você, o Tema tão Atual e de imensas pesquisas pelo Mundo, a Felicidade ❗

A Ciência da Felicidade

A Felicidade é um dos maiores desejos dos seres humanos! 

Ser Feliz é tão importante que a Felicidade já vem sendo objeto de estudo de várias áreas da ciência.

Atualmente já é possível medir níveis de felicidade individuais e coletivos, além de compreender o que alimenta e multiplica esse sentimento.

O documentário “Happy” lançado no ano de 2011, reúne alguns desses estudos e cientistas da área para falar sobre o tema.

Um dos dados que chama atenção é divulgado pelo professor Ed Diener, da University Illinois. Neste estudo, foi possível perceber que 50% da nossa capacidade de nos sentirmos Felizes é herdada geneticamente; 10% do nosso estado de felicidade se deve às circunstâncias sociais (local onde mora, renda, status social) e 40% do nosso estado de felicidade vem de comportamentos intencionais (coisas que podemos fazer regularmente para ficarmos mais felizes. 

Assim a Felicidade pode se tornar Efémera quando tentamos procurar algo que não existe, Vive-se, Contempla-se, Aproveita-se no Caminho! 

E em resposta à questão ⁉A Felicidade existe⁉, NÃO, quando andamos sempre atrás dela, como um objecto que preenche ilusoriamente o nosso Ego. 

A Felicidade é um Estado natural de Vida! 

Isso quer dizer que, existem ações diárias concretas que podem elevar o nosso nível de felicidade! Não somos reféns da genética ou das situações que nos acontecem! Somos criadores da nossa própria felicidade! Por isso não a procure, porque é uma Ilusão criada pela Mente que Mente! 

Você sabe como o nosso cérebro experimenta e registra a Felicidade?

O cérebro funciona como uma complexa rede elétrica – um estímulo é percebido, gera impulsos elétricos que descem pelos nervos e atingem uma rede de conexão celular. 

Essa conexão liberta os químicos (neurotransmissores) que vão até a próxima célula nervosa e se ligam a receptores na célula nervosa seguinte, causando assim uma mudança elétrica no cérebro e um novo estado emocional. No caso dos estímulos geradores de felicidade, o neurotransmissor libertado  é a Dopamina.

Mas então, quais são os estímulos que alimentam e mantém esse sistema ativo?

Para Enrique Tamés, diretor do Institute of Wellbeing and Happiness do Instituto Tecnológico e de Estudos Superiores de Monterrey, muitas práticas ativam o nosso sistema de dopamina – algumas com efeitos mais duradouros do que outras. Praticar exercícios físicos regularmente, realizar um trabalho que lhe traga prazer, propósito e sentido, ficar exposto por 20 minutos ao sol diariamente, certas comidas que liberam substâncias que nos deixam mais felizes, estar em contato com a natureza, etc. 

Estudos recentes mostram que, estímulos intrínsecos, que tem a ver as nossas necessidades emocionais geram maior e mais duradouro estado de felicidade. Exemplos de estímulos intrínsecos são: o crescimento pessoal (ser quem eu realmente sou), relacionamentos (ter relacionamentos próximos com amigos e entes queridos) e uma sensação de comunidade (ajudar o mundo a ser um lugar melhor).

Já os estímulos extrínsecos, que tem a ver com o que está do lado de fora, tendem a trazer menor e menos duradoura felicidade. Exemplos de estímulos extrínsecos são: dinheiro, imagem e aparência, status e popularidade.

As análises mostram que as pessoas mais orientadas por metas extrínsecas declaram maior insatisfação com suas vidas, apresentam maiores sintomas de ansiedade e depressão, sentem-se menos vitais e tem menos energia no dia a dia, enquanto as pessoas 

pessoas mais orientadas por metas intrínsecas são mais felizes, declaram ter mais vitalidade, menos depressão, menos ansiedade.

⁉ O que te move para Escolheres Viver o caminho da felicidade⁉ Já pensaste sobre isso⁉

Vou contar-te agora quais ações intrínsecas são cientificamente comprovadas como promotoras da Felicidade:

🍀 Experienciar o Estado de Flow: O Estado de Flow é uma sinergia de diferentes aspectos da consciência e é lido por nós como uma sensação de completude. Este estado se manifesta quando fazemos algo pelo simples prazer de fazer – tocar um instrumento, dançar, cantar, escalar. Quando estamos fluindo com o nosso Universo, esquecemos dos problemas, o nosso ego se acalma e temos a sensação de que a vida vale a pena. ser vivida. O Nosso sistema de dopamina está ativado!

🍀 O sentimento de Gratidão: Fazer semanalmente uma lista de coisas pelas quais se é grato aumenta significativamente o nosso nível de Felicidade. Agradecer é alimentar o nosso cérebro com dopamina!

🍀 Fazer o bem deixa você feliz: A compaixão é inata aos seres humanos, a vida em comunidade muda o foco do “o que eu não tenho?” para “o que eu tenho para compartilhar?”, a interação social, cooperação, união social são programadas para serem gratificantes para o ser humano! E como nós já vimos, a gratidão aumenta o nosso estado de felicidade. Ainda, Um estudo da University of Florida mostra que o tipo de Felicidade vinda de um ato de bondade estimula o seu sistema imunológico, fortalecendo o corpo contra infecções.

🍀 Outras práticas como: acreditar em algo que nos conecta com o Universo, connosco e com outras pessoas, em algo maior do que nós mesmo, seja através de uma religião ou de sentimentos espirituais como a compaixão, altruísmo, carinho, amor e a gratidão, também são conhecidas como produtoras de Felicidade.

🍀 Meditar : Os mesmos sentimentos espirituais que falei anteriormente são ativados, juntamente com a área do cérebro que os produz, quando praticamos a meditação. Meditar intencionalmente modifica o nosso cérebro, aumentamos o tamanho e a espessura de áreas corticais e liberamos mais dopamina! Podemos, conscientemente, treinar o nosso cérebro para a Felicidade!

🍀 Ser Resiliente: Ser feliz não significa que a sua vida não terá desafios mas significa que existe uma forma diferente de abordar esses desafios. Um ingrediente básico da felicidade é ser capaz de se recuperar de adversidade mais rapidamente.

🌟Agora, vou te revelar o quê, dentro todas as práticas analisadas por esses estudiosos, exerce maior influência no nosso Nível de Felicidade: a qualidade e a profundidade de seus relacionamentos!

Um estudo de Harvard sobre Felicidade, há 80 anos analisa pessoas e mede seus níveis de felicidades sob vários aspectos. Os cientistas responsáveis pelo estudo são categóricos ao afirmarem: “as pessoas mais felizes do estudo estavam profundamente conectadas com amigos, família e a comunidade e viviam mais!”.

A conexão social profunda, verdadeira e significativa nos mantém mais felizes, saudáveis e nos permitem viver uma vida mais longa!

Como tens cuidado das tuas relações – contigo, com os familiares, amigos, colegas de trabalho, vizinhos?

O fato é que não existe uma não existe uma Fórmula Mágica da Felicidade igual para todos, mas está mais do que evidente que fazer as coisas que apreciamos fazer, encontrar um significado maior para a Vida, meditar e exercitar-se regularmente, brincar, ter novas experiências e, principalmente, cultivar relacionamentos saudáveis e amorosos são ótimos caminhos para construir a Receita Pessoal de Felicidade para cada um de nós. E esta SIM existe se caminhar com a sua Fórmula Pessoal, não com aquilo que nos vendem sobre Felicidade!

❗ DICAS & PRÁTICAS ❗

Neste último mês do ano, vou compartilhar consigo através das minhas redes sociais, dicas práticas e reflexões sobre Felicidade! 

⁉Vamos juntos criar uma Vida Mais Feliz⁉

Acede ao meu perfil no link abaixo para acompanhar.

Facebook AnaPedrosoProf

Instagram @anapedrosoprof

Com Amor, Eternamente grata, Ana Pedroso