24 Jun

Doação: Cultivas o que queres receber?

Se queres receber morangos tens que plantar morangos. Concordas com esta frase? Sim. Parece muito óbvia mas muitas vezes há quem queira morangos depois de plantar laranjas. A lei da doação é uma das leis universais que também pode ser chamada de Dar e Receber.  O Universo opera através de trocas dinâmicas e tudo o que plantas, colhes.  No fundo, o fluxo da vida acaba por ser a interação harmoniosa de todos os elementos e de todas as forças que estruturam o campo da existência, através da lei da doação. Dar e receber são diferentes aspetos do fluxo de energia. Com a nossa disposição de dar o que buscamos, mantemos a abundância do Universo nas nossas vidas. A força motriz por trás da doação deve ser a felicidade. Se queres amor, alegria, coisas boas, dá o mesmo aos outros.
Tudo o que emanamos ao Universo, ele nos dá de retorno. Assim se passa com as pessoas que temos nas nossas vidas. Se tu doas Amor ao outro e ao Universo é isso que terás de volta. Se és uma pessoa grata ao Universo, irás atrair mais situações que te vão continuar a fazer agradecer. A verdadeira Felicidade está na doação que se faz ao próximo. Nenhum homem é uma ilha. Precisamos todos uns dos outros. Estás grato pelas pessoas que tens na tua vida? Pai, mãe, irmãos, amigos, colegas de trabalho, cônjuge? Todos são necessários.
Será que plantas a GRATIDÃO e AMOR no relacionamento que estabeleces com eles? Na hora da colheita jamais te deves esquecer que cada semente foi plantada por ti.  Agradece, ajuda todas as pessoas, dá o teu melhor às pessoas que te rodeiam e que participam na construção do teu dia, que te trazem desafios e te fazem ser alguém melhor a cada dia!
⠀⠀
O nosso corpo, mente e universo estão em interação constante, no dar e receber. Tal como as águas de um rio, tudo tem que fluir para não estagnar, para não sufocar a força vital. Muitas pessoas queixam-se dos seus relacionamentos, não entendendo que tudo o que recebem é o que dão. E todo o relacionamento depende de dar e receber. Tal como o que sobe tem de descer, o que sai tem que voltar. Na realidade, receber é o mesmo que dar, porque dar e receber são aspetos diferentes do fluxo de energia universal.
Deste modo, se queres receber tens que começar por dar. E quanto mais dás, mais recebes, porque manténs a abundância do universo a circular na tua vida. Tudo o que há de valioso na vida, só se multiplica quando é dado. Aquilo que não se multiplica pela doação não tem valor, nem compensa ser recebido.
Por exemplo, se no ato de dar tu achas que estás a perder alguma coisa, é porque o que destes não foi realmente dado, não há energia de fluxo por trás do teu ato.
O mais importante na doação é a intenção que há por trás de dar e receber. A intenção deve ser a de provocar sempre alegria em quem dá e em quem recebe, porque a felicidade é sustentadora e provedora de vida. Por isso, ela acrescenta.
O retorno é diretamente proporcional ao volume dado, quando é feito de forma incondicional e sincera. É por esse motivo que o ato de dar tem de ser prazeroso. A intenção por trás deste ato deve ser a do prazer de simplesmente dar.
Praticar a lei da doação é muito simples. Se tu queres alegria, dá alegria aos outros. Se desejas amor, aprende a dar amor. Se procuras atenção e apreço, aprende a dar atenção e apreço. Se queres bens materiais, ajuda os outros a se tornarem ricos.
A maneira mais fácil de obter o que se quer é ajudar os outros a conseguir o que eles querem. Se desejas ser abençoado com todas as coisas boas da vida, aprende a abençoar silenciosamente a todos com as coisas boas da vida.
Tudo é energia e quem vibra em Gratidão mais facilmente consegue dar e receber. Recorda, somos feixes de pensamentos num universo pensante. E, o pensamento tem o poder de transformar.  A vida é a eterna dança da consciência que se expressa na troca dinâmica de impulsos inteligentes entre o micro e o macrocosmo, entre o corpo humano e o corpo universal, entre a mente humana e a mente cósmica.
A melhor maneira de aplicar a lei da doação – de começar o processo de circulação de energia – é decidir que a qualquer momento tu vais entrar em contato com outra pessoa, dando a ela alguma coisa. Não é preciso que sejam coisas materiais. Pode ser uma flor, um elogio, uma oração.  As dádivas de carinho, atenção, afeto, apreço, amor são as mais preciosas e não custam nada. Quando encontrares alguém, oferece-lhe uma benção silenciosa, deseja-lhe felicidade, contentamento, alegrias. Esses presentes silenciosos são poderosos.
Por vezes podes pensar como podes dar aos outros o que agora não tens nem para ti mas repara que podes dar uma flor, um bilhete, um cartão ou simplesmente oferecer um elogio sincero ou partilhar uma oração/mantra.
O importante é tomar a decisão de dares sempre, em todo lugar e a quem for. Quanto mais deres, mais recebes. A nossa verdadeira natureza é a da riqueza e abundância. Somos naturalmente ricos porque a natureza supre todas as nossas necessidades e sustenta todos os nossos desejos. Nada nos falta, porque a nossa natureza essencial é a da potencialidade pura e das possibilidades infinitas.
Portanto, tu tens que ter a consciência que já és inerentemente rico. E não importa quanto dinheiro tenhas, porque a fonte da riqueza é o campo da potencialidade pura – é a consciência que sabe como satisfazer qualquer necessidade, incluindo alegria, o amor, o riso, a paz, a harmonia, o conhecimento. Se buscas antes essas coisas – não só para ti mas também para os outros – tudo mais virá espontaneamente.