15 Jul

Cumplicidade: Ficar Feliz com a Felicidade dos outros

“Amar não é olhar um para o outro, é olhar juntos na mesma direção.”, Antoine de Saint-Exupéry
Ficar feliz com a felicidade dos outros é a melhor definição de Cumplicidade que podemos encontrar. O sol quando nasce é para todos. A Cumplicidade é o modo de estar em sintonia com algo, sendo muitas vezes encarado como algo positivo e construtivo no relacionamento entre casais, amigos, familiares, etc. A conotação geralmente atribuída a esta atitude é positiva uma vez que demonstra harmonia, companheirismo e entendimento.
A Cumplicidade passa por ajudar o outro a atingir os seus objetivos. É falar tudo o que sentimos, sem receio de julgamento.  A pessoa que é tua cúmplice vai ajudar-te a dar os passos na direção certa sem te apontar o dedo.
Mais do que empatia, a Cumplicidade é a chave de um relacionamento de sucesso. Para além de te colocares na pele do outro, ficas a torcer para que tudo dê certo para essa pessoa como se fosse contigo. Aquele que se alegra com o sucesso dos outros está a atrair para si infinitas possibilidades de sucesso e felicidade.  É importante seres cúmplice e dares o teu olhar positivo a quem te cerca.
Cumplicidade é companheirismo, camaradagem, coleguismo, compadrio, amizade, intimidade, solidariedade, enfim, há uma série de adjetivos que estão relacionados com a Cumplicidade.
Outra forma de seres cúmplice é o compromisso que estabeleces com os teus próprios sonhos e desejos. Como podes querer ser cúmplice de alguém se ainda não és o teu melhor cúmplice? Cada vez que recorres a um autosabotador, por exemplo a negatividade ou a crítica, estás a minar essa relação de cumplicidade que deves ter, em primeira instância, contigo mesmo. Afinal, quem é que vive a vida por ti?
A Cumplicidade, por exemplo, no relacionamento a dois passa pelo entendimento no silêncio de um olhar, mas também, pela expressão verdadeira de falar de alma para alma. Tudo isso é uma conquista diária que aproxima o casal e fortalece a relação. Conseguires comunicar com o outro, expressar ao outro o que se sente é fundamental. Muitas vezes basta um olhar.
Está cientificamente comprovado que nascemos com conexões cerebrais para conseguirmos expressar empatia em relação ao outro, através dos neurónios-espelho. Deste modo conseguimos ser cúmplices do outro, porque a todo o momento nos espelhamos. 
Ninguém vive sozinho no mundo, nenhum homem é uma ilha. A empatia é o que nos une a todos. Todos somos UM só. Por isso devemos querer o bem ao outro.  A empatia ajuda-nos a ser mais criativos, mais inovadores e a ampliar a nossa intuição. A empatia ajuda a conectar.  A falta de conectividade é um dos maiores desafios da Humanidade. A empatia, e por associação a Cumplicidade, pode ser uma verdadeira ferramenta de Transformação Social.
Ao ficarmos verdadeiramente Felizes com o Sucesso do outro, ao contribuirmos de forma efetiva para o Sucesso do outro, conseguimos eliminar sentimentos de escassez como a inveja e a cobiça, porque sabemos que o Sucesso do outro é o meu Sucesso!